Contexto

Em 2015, as estradas portuguesas registaram 464 mortes. No ano novo, a contagem regressou a zero. Mas só nas primeiras vinte e quatro horas de 2016, o número já ia em sete.

A urgência é grande e ganha ainda mais relevância quando muitas das vítimas são jovens condutores, que têm acidentes fruto de comportamentos de risco como a condução sob o efeito do álcool, a privação de sono, ou a utilização do telemóvel ao volante.

Por isso, a Brisa faz da prevenção rodoviária, mais do que uma aposta, uma missão.

Projecto

Aula de Impacto nasce neste contexto, como um projeto que vai ao encontro dos condutores do futuro - ainda antes de estes serem condutores.

Uma primeira aula de condução diferente e marcante, que contou com o apoio da Sara, do Pedro, do João, e do Bruno, sobreviventes de acidentes graves, que expõem os alunos aos efeitos reais, muitas vezes fatais e quase sempre evitáveis, de uma condução perigosa.

PEDRO BASÍLIO

Aos 26 anos, Pedro adormeceu ao volante por um segundo, a poucos quilómetros de casa. Recuperou do acidente com uma perna amputada.

Hoje, com 45 anos, é atleta profissional de paratriatlo e paraciclismo, com participações em campeonatos do mundo e da europa, colabora internacionalmente no desenvolvimento de próteses e apoia, por iniciativa pessoal, outros amputados.

Apesar de conduzir, o Pedro não é um instrutor oficial, mas aceitou colaborar no projeto para que estes jovens pudessem começar o seu percurso na estrada com uma aprendizagem para a vida.

  • ADORMECEU AO VOLANTE
  • 7 HORAS ENCARCERADO
  • PERDEU UMA PERNA
  • TINHA 26 ANOS
Durante 7 horas
estive a tentar libertar-me
dentro do carro..

BRUNO LOPES

Bruno não tem memória de se ter despistado de mota há dez anos, no acidente que o deixou paraplégico e dependente de uma cadeira de rodas para andar.

Depois de vinte e dois dias em coma, nove meses no CMR de Alcoitão com politraumatismos graves, assumiu a sua luta com convicção, e hoje, aos 33 anos, anda de canadianas, é jogador de andebol e basquetebol adaptado, dirigente da Associação Portuguesa de Deficientes, e trabalha no departamento de marketing da marca de gelados Olá.

Vive com a namorada Catarina Faustino, com quem pretende casar, e é uma pessoa feliz.

Apesar de conduzir, o Bruno não é um instrutor oficial, mas aceitou colaborar no projeto para que estes jovens pudessem começar o seu percurso na estrada com uma aprendizagem para a vida.

  • DESPISTOU-SE DE MOTA
  • 22 DIAS EM COMA
  • POLITRAUMATISMOS GRAVES
  • TINHA 23 ANOS
Tive um acidente de mota,
e foi a sair do trabalho
à hora de almoço...
bati contra um poste.

JOÃO RICARDO

João, de 36 anos, tinha 18 quando voltou alcoolizado para casa depois de uma saída à noite, e sofreu um acidente que o deixou politraumatizado.

Depois de um longo período de reabilitação, hoje vive completamente independente e participa em ações de prevenção rodoviária na associação GARE, em Évora (já tendo estado também em Moçambique), sempre por iniciativa própria.

Apesar de conduzir, o João não é um instrutor oficial, mas aceitou colaborar no projeto para que estes jovens pudessem começar o seu percurso na estrada com uma aprendizagem para a vida.

  • NOITE DE COPOS
  • 9 MESES INTERNADO
  • POLITRAUMATIZADO
  • TINHA 18 ANOS
Imagina o que é tu
quereres-te expressar
e não conseguires
dizer nada...

SARA MARGALHO

Há quatro anos, a Sara e o namorado adormeceram ao volante depois de uma saída à noite.

Sara acordou três meses depois, clinicamente tetrapelégica apesar de conseguir mexer os membros superiores normalmente.

A Sara e o namorado casaram. Hoje, aos 31 anos, Sara adora viajar e ouvir música, é praticante de surf adaptado e à data do projeto está grávida de cinco meses.

Apesar de conduzir, a Sara não é uma instrutora oficial, mas aceitou colaborar no projeto para que estes jovens pudessem começar o seu percurso na estrada com uma aprendizagem para a vida.

  • ADORMECEU AO VOLANTE
  • 3 MESES EM COMA
  • FICOU TETRAPLÉGICA
  • TINHA 27 ANOS
Sabes o que me passava pela
cabeça quando estava lá?
Se algum dia
voltaria a andar...

PROGRAMAS BRISA

A Brisa vê a prevenção rodoviária como pilar fundamental da sua actuação e faz dela uma missão para proteger as pessoas.

É especialmente junto dos mais novos, com o Primeiro a Segurança para as crianças do 1º Ciclo, e o Brisa Student Drive Camp, para jovens, que a Brisa desenvolve as suas acções. Porque apenas uma prevenção feita desde muito cedo poderá ir para além de comportamentos de risco já instaurados, e incutir nos futuros condutores uma verdadeira cultura rodoviária, mais segura e mais responsável.

Conheça os vários programas e projectos da Brisa para a prevenção e segurança rodoviária:

Obrigado

A Brisa agradece aos parceiros que tornaram possível a concretização deste projeto.

CONTEXT

In 2015, the Portuguese roads registered 464 deaths. Then, in New Year’s Eve, the tally went back to zero. But it took only the first twenty four hours of 2016 for the number to hike up to seven.

The urgency is extreme, and becomes even more relevant when most of he victims are young drivers, due to risk behaviors just as driving under the influence of alcohol, sleep deprivation, or texting while driving.

That’s why Brisa makes road prevention, more than pledge, a mission.

PROJECT

Striking Lessons is born within this context as a project designed to meet the drivers of the future – even before they become drivers.

A different and memorable first driving lesson, counting with the support of car crash survivors Sara, Pedro, João and Bruno, that exposes the youngsters to the real, many times fatal and most times avoidable effects of dangerous driving.

PEDRO BASÍLIO

At 26, Pedro Basílio fell asleep at the wheel for a split second, a few miles from home. He recovered from the accident with an amputated leg.

Today, at 45, he is a professional para-triathlete and para-cyclist, having participated in European and World championships, collaborates internationally in the development of prosthetics, and supports, on his own initiative, other amputees.

Despite driving, Pedro is not an official driving instructor but accepted to collaborate in this project so that young people can start their journey on the road with a lesson for life.

  • FELL ASLEEP AT THE WHEEL
  • 7 HOURS INCARCERATED
  • LOST A LEG
  • HE WAS 26
I remained
incarcerated in the car
for seven hours.

BRUNO LOPES

Bruno Lopes doesn’t have memory of having crashed his motorbike ten years ago, in the accident that left him paraplegic and dependent of a wheelchair.

After twenty two days in a coma and nine months in the CMR Alcoitão with serious polytraumas, he assumed his battle with conviction and today, at 33, he walks with the help of crutches, plays adapted handball and basketball, is one of the directors of the Portuguese Association of Disabled People and works in the marketing department of renowned ice cream brand Olá.

He lives with his girlfriend Catarina Faustino, whom he intends to marry, and is a happy person.

Despite driving, Sara is not an official driving instructor but accepted to collaborate in this project so that young people can start their journey on the road with a lesson for life.

  • CRASHED HIS MOTORBIKE
  • 22 DAYS IN A COMA
  • SERIOUS POLYTRAUMAS
  • HE WAS 23
I had a motorbike accident
when I was leaving work
at lunchtime... I crashed
into a lamppost.

JOÃO RICARDO

João Ricardo Figueira, 36 years old, was 18 when he drove home drunk after a night out and suffered the accident that left him polytraumatized.

After a long period of rehabilitation he is fully independent and participates in road prevention actions through the association GARE, in Évora, and has also been, on his own and for the same purpose, in Mozambique.

Despite driving, Sara is not an official driving instructor but accepted to collaborate in this project so that young people can start their journey on the road with a lesson for life.

  • DRINKING NIGHT OUT
  • INTERNED FOR 9 MONTHS
  • POLYTRAUMATIZED
  • HE WAS 18
Can you imagine,
wanting to express yourself
nd not being
able to...

SARA MARGALHO

Four years ago, Sara Margalho and her boyfriend fell asleep at the wheel after a night out.

Sara woke up three months later, clinically tetraplegic despite able to move her arms normally.

Sara and her boyfriend got married. Today, with 31 years old, Sara loves to travel and listen to music, practices adapted surfing and, at the time of the project, is five months pregnant.

Despite driving, Sara is not an official driving instructor but accepted to collaborate in this project so that young people can start their journey on the road with a lesson for life.

  • FELL ASLEEP AT THE WHEEL
  • 3 MONTHS IN A COMA
  • TETRAPLEGIC
  • SHE WAS 27
Do you know what went
through my mind when I was
there? If I was ever going
to walk again...

Brisa’s programs

Brisa sees road safety as a fundamental touchstone for its action and addresses it as a mission to protect people.

It’s especially towards younger people that Brisa develops its work, with Safety First for elementary school kids and Brisa Student Drive Camp for adolescents. Because only a very early prevention can win over ingrained risk behaviors and imbue our future drivers with a true culture of road safety and responsibility.

Check out Brisa’s programs and projects aimed at road prevention and safety.

THANK YOU

Brisa thanks the partners that made this project possible.